sexta-feira, 26 de abril de 2013

N101

A Estrada Nacional 101 tem o seu início em Valença, passa em Monção, Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Vila Verde, Braga, Guimarães, Felgueiras, Amarante e termina em Mesão Frio.
Tem um traçado muito sinuoso (ainda há que se recorde das noventa e nove curvas nos dezoito quilómetros que perfazia entre Valença e Monção) mas foi, durante muitos anos, uma via estruturante que ligava as terras da raia ao coração do Minho, atravessava o Douro Litoral lá pelo interior e penetrava em Trás-os-Montes pelo Alto de Quintela até terminar já na região do Douro.

O percurso era tal como o descrevi e não havia margem para dúvidas, quer se circulasse em zonas rurais, quer em zonas urbanas, tais como Braga, Guimarães ou mesmo Amarante onde se confundiu, durante alguns anos, com a EN15 que ligava o Porto a Bragança. E ainda é mas com muitos remendos e variantes e nós e laços e laçadas e maus tratos de tal ordem que muito dificilmente se poderá refazer o trajecto de lés a lés sem o auxílio de mapas antigos ou mesmo de burros e boas botas para algumas caminhadas.
Enfim, mudam os tempos, mudam as vontades, a vida actual faz-se em contra-relógio e preferem-se as vias rápidas, mesmo tendo a noção de que pela velhinha N101 existem recantos de rara beleza, que proporciona sombras magníficas e fontes onde apetece sorver toda a frescura daquela água cristalina.
Mas o que me leva a discorrer sobre algo a que pouca gente liga importância é o facto de ter vindo a constactar a existência de placas toponímicas perfeitamente absurdas, em minha opinião, como seja: Estrada de Portela, Estrada de Barroças e Taias, e mais haverá que eu desconheço.
Não sei quem foram os "padrinhos" mas confesso que é uma toponímia de péssimo gosto, sendo certo que a designação "Estrada Nacional 101", ou simplesmente "N101", associada ao respectivo código postal não ofereceria quaisquer dúvidas.
Enfim...

2 comentários:

Campista Selvagem disse...

Na ultima década é a estrada que mais utiliso...
Era uma estrada calma obrigava a muita atenção, hoje começa a ser bem mais utilisada e cada vez por viacturas de maior tonelagem, o problema é que nunca foi preparada para tal.

Barba azul disse...

Essas designações locais, concelhias, sobrepondo-se à numeração oficial da via, parecem estar vulgarizadas. Moro junto da N13, no limite norte do Concelho da Maia. Do lado maiato a N13 é a Rua Conselheiro Luís de Magalhães, do lado vila-condense é a Via José Régio.